Rota do Românico

Com os objetivos de conhecer a importância do património histórico e os factos da história nacional e local, realizou-se, uma vez mais, no dia 09 de fevereiro, uma palestra subordinada ao tema da Rota do Românico, dirigida a alunos de História do 10º ano (turmas C e D) e de História e Cultura das Artes, do 10º ano TUR.

Ceuta 600 anos

Apesar do atraso conseguimos organizarmos-nos e realizar uma exposição que celebra a conquista de Ceuta, em 21 de Agosto de 1415, marco que dá início à aventura portuguesa de descobrir outras terras, tornando o longe perto, o desconhecido conhecido. Os alunos puderam ver, cheirar, sentir o paladar de diferentes especiarias que são comuns hoje, mas que a origem de algumas delas vem do Oriente, apesar de hoje estarem um pouco presentes em todas as cozinhas do Mundo. Os portugueses para além de terem dado “novos mundos ao Mundo” também permitiram a realização de uma enorme viagem das plantas, que teve origem no Oriente para Ocidente.

Agradecimento ao professor João Alves.

A República pelos olhos de Stuart de Carvalhais

Stuart de Carvalhais (1887-1961) foi um ilustrador e o precursor da Banda Desenhada em Portugal, na transição do século XIX para o Vinte. O seu trabalho desenvolveu-se em diferentes periódicos, mas foi no Século Cómico, a partir da hemeroteca digital de Lisboa, suplemento do jornal O Século, que a sua atividade se fez sentir mais, aí a BD de Quim & Manecas fez refletir as dificuldades de Portugal, no início do século XX, com a participação portuguesa na I Guerra Mundial e a implantação do regime político republicano.

5out-sc15

O 26º Festival Internacional de BD, na Amadora, também comemorou Stuart de Carvalhais e a criança, presente na BD de Quim & Manecas. A genialidade do autor passa pela introdução de efeitos gráficos que só mais tarde viriam a ser usados no mundo das novelas gráficas e BD.

Segue os links para saber +

EBA! – aprender com a biblioteca

Os alunos do 8º ano, turma B, foram desafiados pelo professor de História a desenvolverem um trabalho de pesquisa. Trata-se de organizar biografias relativas a figuras históricas ligadas ao Renascimento italiano, português e europeu, e biografias de personagem que tiveram influência na Reforma da Igreja na mesma época. O mapa de ideias, como organizar o trabalho de 25 alunos, foi feito numa ferramenta digital bubbl.us, este mesmo trabalho dará origem cartazes de resumo da época do Renascimento e Reforma da Igreja com os contributos dos biografas em destaque.

mind map renascimento

cor de laranja = assunto/tema a explorar

lilás = espaços geográficos

amarelo = as biografias a realizar

O trabalho pedido é individual, tem de ter a estrutura formal de um trabalho de pesquisa: capa – índice – introdução – desenvolvimento: em diferentes capítulos, com imagens, mapas… – conclusão – bibliografia. O recurso principal usado para pesquisa foi a Enciclopédia luso-brasileira, da verbo, e o trabalho foi entregue manuscrito – o objetivo é selecionar a informação e a mesma deve ser coerente com o objetivo inicial – mostrar a vida dos indivíduos atrás.

Haverá mais notícias para breve, quando passarmos à fase digital do trabalho!

5 de outubro

A Implantação da República Portuguesa foi o resultado de uma revolução organizada pelo Partido Republicano Português,  iniciada no dia 2 e vitoriosa na madrugada do dia 5 de outubro de 1910, que destituiu a monarquia constitucional e implantou um regime republicano em Portugal. Para assinalar os 104 anos da Implantação da República, a Biblioteca Escolar e o Grupo de História promoveram uma exposição com documentos e notícias da época e os diferentes Presidentes da República em caricatura. Aqui ficam algumas fotos!

SAMSUNG CAMERA PICTURES SAMSUNG CAMERA PICTURESSAMSUNG CAMERA PICTURESSAMSUNG CAMERA PICTURES   SAMSUNG CAMERA PICTURES SAMSUNG CAMERA PICTURES SAMSUNG CAMERA PICTURESSAMSUNG CAMERA PICTURES    SAMSUNG CAMERA PICTURES  SAMSUNG CAMERA PICTURESSAMSUNG CAMERA PICTURES SAMSUNG CAMERA PICTURES

A I Grande Guerra

O Público tem vindo a publicar artigos sobre a Primeira Grande Guerra, celebrando os cem anos do seu início. Portugal em 1917, com o Corpo Expedicionário Português,  para afirmar a República e assegurar a sua presença no continente africano, entra na guerra ao lado dos aliados. A batalha de La Lys ficou na memória de muitos portugueses, pela firmeza no combate e pelas perdas num só local, em que se destacou o soldado Milhões.  O Público adicionou uma galeria de imagem em que mostra a participação portuguesa na I Grande Guerra, desde a preparação em Portugal e o embarque para terras francesas. Também, adicionou outra galeria de imagens associada a objetos usados na guerra e no início do século XX.


 

12_de_Fev._1917_Joshua_Benoliel

Embarque dos solados do Corpo Expedicionário Português

Fonte: Fundação Mário Soares

640px-Trincheiras_La_Lys

Batalha de La Lys: as trincheiras.

Fonte: Wikipédia, artigo correspondente.

Fonte: Canal British Pathé